quarta-feira, 30 de maio de 2007

Olhão 2007


È já no próximo fim-de-semana, 1, 2 e 3 de Junho, que se realiza a 15ª edição da Concentração do Moto Convívio de Olhão.

Á semelhança dos anos anteriores, a mesma realiza-se nos Pinheiros de Marim, junto ao parque de Campismo dos Bancários, contando com os habituais espectáculos de rock, strip, o bike show, sardinhada, passeio na ria, entre outros.

Tá no ir.

terça-feira, 29 de maio de 2007

Ruben Xaus – O “Hypermotard”



Simplesmente espectaculares as fotos do piloto Ducati Ruben Xaus, na apresentação na Sardenha da Ducati Hypermotard 1100.

O piloto Ducati de Superbike deu espectáculo frente ao batalhão de jornalistas e fotógrafos presentes, mostrando os seus dotes e as potencialidades desta nova máquina da Ducati.

Fotos: blog.ducati.com

segunda-feira, 28 de maio de 2007

B&B - # 7

Há já algum tempo que não paravam por aqui as Babes...

quinta-feira, 24 de maio de 2007

Road Trip Pomarão – Parte II

Chegados ao Pomarão por volta das 13:10h e já a caldeirada de enguias estava á nossa espera. Parabéns a quem a fez pois estava um Espectáculo.

Depois do almoço tempo para descontrair e apreciar a paisagem.

Partida em direcção a Beja, com passagem por Mértola e mais uma vez: estrada com curvinhas e belíssimas paisagens.

Já em Beja, tempo para um cafezinho na Sede do Grupo Motard de Beja, que já nos esperava e nos recebeu com muita simpatia. A Sede do Grupo Motard de Beja funciona na antiga escola de Alcoforado, povoação próxima de Beja e que foi adaptada para sua Sede, reunindo excelentes condições para reunir os seus associados e dar apoio aos seus eventos.
Nova partida em direcção a Serpa e aí sim: a chuva prometida. Paragem forçada para vestir os fatos de chuva (só os mais prevenidos ou crentes…) e foi debaixo de chuva o regresso apressado a Moura.







terça-feira, 22 de maio de 2007

Ilha de Man 2007 – O Centenário

É já na próxima 6ª, 25 de Maio, que começa mais um Tourist Trophy na mítica Ilha de Man. Esta edição tem um significado especial pois comemora o centenário do início das corridas (1907), apesar de esta ser só a 82ª edição das corridas pois ouve anos de interrupção devido às guerras mundiais.

Estas corridas são sem dúvida o maior desafio para um piloto de velocidade, não só pelo risco, mas também porque todos os amantes de velocidade, durante duas semanas, estão de olhos postos nesta pequena ilha.

Mais informações aqui:


segunda-feira, 21 de maio de 2007

Road Trip Pomarão – Parte I

- Parece que vai chover no Domingo!
- Ai é, então bora passear de moto…

Domingo 10:00h, aí vamos nós a caminho do Pomarão, e por acaso por uma estrada na qual nunca tinha passado: Vale de Vargo. Direcção ao Sul por estradas secundárias, boa opção para passear.

Primeira Paragem: Praia Fluvial da Mina de S. Domingos. Espaço impecavelmente arranjado, bar de apoio com esplanada coberta (apesar do atendimento ser muito lento), bom estacionamento, sanitários, espaço relvado, bom local para uma tarde bem passada.

O caminho da Mina até ao Pomarão é cheio de curvas, e passa ao lado da Barragem do Chança (Gerida por Espanhóis). Até aqui se pode ver a diferença entre Portugal e Espanha, o lado Português está cheio de ruínas e campos por cultivar, enquanto que o lado Espanhol está cheio de aerogeradores e condutas de irrigação.

(continua)


Directamente de uma guerra qualquer.

Favas fritas ao pequeno almoço.

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Volta ao Mundo em R1


Há tipos malucos e depois há o Sjaak Lucassen.

Este holandês deu a volta ao mundo numa Yamaha R1, (sim numa R1) partiu a 4 de Março de 2001 e ao que parece só chegou à Holanda 5 anos e 5 meses depois!!!

Se numa maxi trail a tarefa já é difícil, como se comprova pelos relatos do livro que estou a ler: Long Way Round, imagino as peripécias pelas quais ele passou com uma desportiva. Gostava de saber como se safou a R1 na terra, na areia, na lama, no cascalho, etc…

Uma pessoa ainda pode pensar: “ok mas ele tem vantagem em estradas rápidas com bom pavimento” – mas nem isso, porque este tipo tem 1,90m de altura, e como se pode ver pelas fotos nem “encaixa” na moto, levando com o vento todo no corpo.

Como se costuma dizer: “Há malucos para tudo”.

Mais pormenores aqui:

terça-feira, 15 de maio de 2007

Circuito de Vila Real


Parece que o histórico circuito de Vila Real vai voltar a receber provas de velocidade já este ano. De acordo com o site da C. M. de Vila Real, o circuito manterá cerca de 50% do circuito original, com uma extensão de 4,6 km. O regresso, após este longo interregno está marcado para os dias 5, 6 e 7 de Outubro de 2007.

O regresso do circuito de Vila Real

Fruto da união de esforços e de uma vontade comum à Câmara Municipal de Vila Real e ao Clube Automóvel de Vila Real (CAVR), foi possível passar do sonho à realidade e apresentar, no dia 14 de Março, no Pequeno Auditório do Teatro Municipal de Vila Real, completamente lotado, o projecto, talvez, o mais aguardado, não só pela cidade e pelo Concelho de Vila Real, mas, também, por toda a Região, do Regresso do Circuito de Vila Real.
As “Corridas de Vila Real”, marca distintiva, por excelência, da cidade no panorama nacional, constituíram, durante muitos anos, o mais emblemático cartaz turístico de Vila Real e de toda a Região Norte, sendo, por essa razão, Vila Real referenciada como a cidade portuguesa com mais tradições no Desporto Automóvel Nacional, tendo acolhido corridas urbanas de automóveis e de motos, desde 1931 até 1991, com alguns interregnos pelo meio, tendo atingido os seus pontos mais altos, nas décadas de 60 e 70, altura em que se realizaram inúmeras corridas internacionais de grande prestígio.

O Circuito de Vila Real nasceu, em 1931, pela vontade de um grupo de entusiastas locais liderados por Aureliano Barrigas, aproveitando as características de algumas estradas que ligavam o centro de Vila Real às imediações do Palácio de Mateus, num circuito com 7.150m, que sobreviveu até 1991. Interrompidas, desde 1992, naquele que é o maior interregno na história do Circuito, as corridas estarão de volta, este ano, em Outubro, e, em Vila Real, sente-se já o frenesim e a agitação de outros tempos.

Vila Real: “Catedral do Desporto Automóvel”
Na apresentação oficial do Regresso do Circuito de Vila Real, o Presidente do CAVR, Jorge Almeida, sublinhou tratar-se de um projecto mobilizador que surgiu de um “desafio lançado pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Manuel Martins”. Como resposta a esse desafio, congregaram-se todos os esforços, aproveitando-se, como explicou,” trabalhos e estudos do tempo de Manuel Fernandes, no sentido de se encontrar um novo Circuito, depois de criadas as condições de segurança exigidas pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK)”.
“Enquadrar as provas em actividades de desenvolvimento turístico e voltar a fazer de Vila Real a Catedral do Desporto Automóvel” são, como defendeu Jorge Almeida, os principais objectivos deste projecto.
O Vice-presidente da FPAK, Domingos Piedade, considera ser um “privilégio” poder fazer parte do projecto de revitalização do grande cartaz da Cidade e da Região, ao qual se sente ligado, desde o primeiro momento em que surgiu a ideia, em 2004.

(…)

Memorial evocativo das Corridas de Vila Real
Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Manuel Martins, “o desfio está lançado” Visivelmente satisfeito, com a concretização de uma das suas mais antigas pretensões pessoais e políticas, o edil Vila-realense adiantou que, “na rotunda, junto às antigas “boxes”, na Avenida Aureliano Barrigas, nascerá num Memorial evocativo das grandes corridas de Vila Real, como forma de perpetuar o património histórico e afectivo dos Vila-realenses”.

Novo Circuito Urbano de Vila Real mantém cerca de 50% do traçado original
Escolhido um novo traçado, mais curto, com 4.6 km, constituído por parte da Avenida da Europa, na qual se fixarão a “partida” e a “chegada”, a Av. de Osnabrück, Rua Gaspar Sameiro, Rua Vasco Sameiro, Rua Nª. Sr.ª dos Prazeres e parte da Rua Visconde de Carnaxide, assim como a Alameda de Grasse, e implementadas as mais exigentes medidas de segurança passiva, que permitem dotar a cidade de uma estrutura amovível apta a acolher eventos de desportos motorizados para veículos actuais e antigos, de acordo com os padrões internacionais para os veículos de Turismo e Sport GT, o tão desejado regresso das corridas está marcado, para os dias 5, 6 e 7 de Outubro de 2007.
O novo circuito apresenta como características fundamentais o facto de se desenrolar, apenas, de um dos lados do Rio Corgo, num traçado natural, com 20 curvas; 9 para a esquerda e 11 para a direita, ficando a maior com cerca de 400 metros, com 3 passagens superiores, o que, aliado às duas passagens inferiores existentes, vai possibilitar uma maior mobilidade dos muitos espectadores esperados para estes eventos, assim como a circulação automóvel de cerca de 90% dos moradores do interior do Circuito, situando-se o centro nevrálgico do Circuito, na actual sede do CAVR e espaços adjacentes.

A notícia completa pode ser vista aqui:

O Regresso do Circuito de Vila Real

segunda-feira, 14 de maio de 2007

MCM News – Nº 17


Mais uma edição do MCM News, revista informativa do Moto Clube Moura.

Esta edição conta com reportagens sobre o Passeio Mototurístico “À sombra de uma Azinheira”, Concentração do Montigo, Aniversário do Grupo Motard de Serpa, entre outras notícias.

A capa deste mês é a Cristel.

Venha o nº18.

terça-feira, 8 de maio de 2007

Rui & Ana


Andava eu a dar uma vista de olhos pela página da Federação Nacional de Motociclismo e eis que reparo neste simpático casal motociclista (meus amigos) em mais uma participação no Troféu Nacional de Moto Ralis. Desta vez o Moto Rali do Moto Clube de Albufeira e a formarem uma das equipas do Moto Clube de Moura participantes neste troféu.

Motociclistas exímios e “fazedores” de quilómetros, encarnam na perfeição o espirito do motociclista viajante, contando já com 3 “montadas” no seu currículo conjunto: Suzuki SV 650, Suzuki V-Strom 1000 e a actual Yamaha FJR 1300.

Fica a homenagem ao seu Espirito Motociclista.

Foto: fnm.pt

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Crime?!?



Descobri esta notícia/carta no site Notícias Alentejo e achei no mínimo caricato o relato da situação descrita.

É certo que muitos ”velhotes” circulam em situação de desleixo das suas viaturas, é certo que a idade retira algumas das capacidades para a condução em perfeitas condições e muitos dos idosos já nem deveriam circular dada a sua gritante incapacidade para tal (eu que o diga!!). Mas a situação descrita parece mais um descarado excesso de zelo das autoridades, que em casos semelhantes deveria ter uma atitude mais esclarecedora e pedagógica do que punitiva. Tal como diz o autor: Transgressor mas não criminoso.

Aqui fica a notícia, é extensa mas vale a pena ler :

Por António Saias

Senhor doutor Juiz

Julgo não ter a honra de conhecer V.Exª.. Longe de mim conhecer alguém com o seu estatuto, sobretudo nestas circunstãncias: o senhor num cadeirão montado sobre um estrado – símbolo do patamar superior de quem administra a Justiça – eu numa cadeira vulgar semanticamente designada por Banco do Réu. Não longe de mim, já imagino, um dos guardas que fazia parte da brigada da GNR – que em zeloso cumprimento da Lei me trouxe até aqui. Presumo que não vou ser confrontado com a ameaça de algemas.

Sou um pacato cidadão reformado, à beira dos 70 anos, mais ou menos conhecido aqui na Vila e na Igrejinha, em cuja freguesia vivo – num Monte à beira da Ribeira do Divor. Nunca entrei em brigas, não roubei, não cometi delitos – bom seria que tivesse V.Exª. em seu poder o meu Registo criminal e o meu historial enquanto condutor com cerca de 50 anos de prática ininterrupta. Não atropelei, não estive na origem de acidentes que provocassem vítimas ou danos materiais, nunca, por sorte esbarrei contra o que quer que fosse.

Nunca assisti a uma sessão de Tribunal: um julgamento, uma acareação, sei lá, nem mesmo enquanto testemunha. O voluntarioso e cumpridor chefe de Brigada da GNR – porque a minha carta de condução (diz lá no verso, em letrinhas do tamanho de formigas, era válida até 2003) - não sabia ele-próprio, nem o numeroso contingente sob seu comando, que tipo de infracção iam trabalhar para me punir: contra-ordenação, com respectiva coima, ou multa; ou a situação de CRIME – como concluíram após leituras prolongadas e partilhadas, com recurso a chamadas telefónicas diversas e intermináveis consultas bibliográficas. Isto tudo numa encruzilhada estratégica às Portas de Arraiolos, junto ao desvio para a Igrejinha, entre as duas e as três horas da manhã.

É CRIME, concluíram: o senhor condutor vai ter que se apresentar no Tribunal de Arraiolos. O senhor Doutor Juiz decidirá da pena a aplicar.

Senhor Doutor Juiz, sei que o cidadão-comum não pode alegar ignorância das Leis. Eu tinha que te ter bem presente o conteúdo das letras miudinhas do verso da minha carta de condução. E que dizer das infindáveis consultas, entre as duas e as três horas da manhã, feitas entre os mais de meia-dúzia de elementos da Brigada, com recurso, repito, a chamadas telefónicas, com vista a configurar a infracção – o CRIME – em que acabava de incorrer? Não estariam também eles – TODOS – em situação de ignorância dos Códigos que regem a sua actividade diária?????
– o senhor condutor já não pode pegar na viatura!
– Mas eu moro aqui perto, num Monte antes de chegar à Igrejinha! E não estou bêbedo, não estou incapacitado de conduzir!
– Só depois do julgamento e da renovação da carta....
– Era melhor que depois de tudo isso continuasse ainda impedido de conduzir!!!!
Tiveram a generosidade de me transportar ao Monte, cerca das 3 horas da manhã, onde tive dificuldade em conciliar o sono – dada a minha situação original de acusado (arguido?) de CRIME.

Senhor Dr.Juiz, num país de corrupção generalizada, de uma ética-capacho em que a volúpia do dinheiro manda às urtigas os mais elementares princípios de honestidade, verticalidade, solidariedade social – em que o sistema económico é um pântano de truques e de golpes em que, senhor Dr.Juiz, porque cometo o CRIME de ignorar as letras miudinhas do verso da minha carta de condução aqui estou perante V.Exª. - ao mesmo tempo que morrem nas Estradas portuguesas mais de três pessoas por dia; se realizam corridas de “loucura” na Ponte Vasco da Gama e similares; os atropelamentos mortais acontecem hora-a-hora... não deixa de me parecer excesso de zelo empurrar-me para o Banco dos Réus – perante V.Exª., que tem agora em suas mãos a decisão da pena a aplicar-me, que o seu superior juízo determinará como mais conveniente.

Sei de situações (ocorre-me a do saudoso filósofo/pensador Agostinho da Silva, que consabidamente não usava qualquer tipo de documentos de identificação) sei de situações, repito, em que o juiz se decide pela aplicação de penas simbólicas como a prestação de trabalhos cívicos – em favor da comunidade.

Fosse esse o veredicto de V.Exª, senhor Dr. Juiz, e já este Tribunal me estaria devolvendo a carta-de-condução, sob condição de actualização num prazo razoável, evitando que falte às próximas aulas do Curso de AGRICULTUR BIOLÓGICA, na Escola Sénior da Igrejinha, onde, há mais de seis meses, sem receber um cêntimo, me esforço por transmitir os meus modestos conhecimentos.
– E a par disso, senhor Dr. Juiz, mande, por favor, apagar o estigma semântico da minha inocente prevaricação. CRIME?
– Não será excessivo?

António Saias – Transgressor mas não criminoso

Fonte: noticiasalentejo.pt

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Concentração Mototurística Moura 2007

Para marcar já nas agendas, 29 de Junho a 1 de Julho, junto á Barragem de Alqueva, decorrerá mais uma edição da Concentração Mototurística do Moto Clube Moura, integrada no Calendário Nacional da Federação Nacional de Motociclismo.

Animação e bom convívio não faltarão.

Mais pormenores em breve.

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Miguel Oliveira – O nosso Campeão


Já há algum tempo que acompanho as corridas do Miguel Oliveira cá em Portugal, desde o início das metrakit, da sua participação em provas internacionais, da vitória no World Metrakit Festival e fico sempre bastante agradado com os brilharetes deste jovem e com grande esperança em que num futuro próximo também nós tenhamos um piloto de topo em MotoGP.

Com a sua passagem para as Metrakit 125cc e a participação no Troféu Mediterânico, com tão bons resultados obtidos já não é só a imprensa especializada de motociclismo que se interessa pelo piloto português, como o demonstra esta notícia no site da Autosport:

Miguel Oliveira em testes

Com 12 anos de idade, o jovem Miguel Oliveira é a aposta na formação de um futuro piloto de motociclismo, que possa vir a representar Portugal no MotoGP dentro de poucos anos.

Para isso conta com um programa de participações no novo Troféu Mediterrânico de Velocidade, utilizando uma Metrakit 125 com motor Husqvarna de 32 cavalos de potência. A equipa SGM Racing, propõe-se ajudar o português a evoluir, dando-lhe todo o suporte técnico e pessoal, com vista a ter uma preparação completa que permita a Miguel Oliveira discutir as vitórias, o que já aconteceu na primeira prova.

O seu colega de equipa é espanhol, um ano mais velho, Félix Rodriguez Jr. filho de um conceituado técnico de várias equipas de topo no Mundial de Motociclismo – Moto GP também sócio da equipa SGM.

Javier Ledesma, experiente promotor de competições, assumiu a Direcção Geral da SGM Racing e o seu conceito “Racing For Future” para ajudar os seus dois pilotos a fazerem o caminho certo até ao Moto GP. Para tal conta com a preciosa colaboração de Félix Rogriguez Sr. Pai do outro piloto da equipa, cuja experiência de ex-piloto do Mundial, coordenador técnico da equipa Honda Pons durante seis temporadas, na Yamaha Camel no ano passado e em 2007 na Ducati Pramac Dantin vai valer à SGM no que respeita à sua tarimba na alta-roda do motociclismo. Ele mesmo é um dos donos da equipa, e sobre o piloto lusitano.

Javier Ledesma afirmou: “Quando descobri o Miguel Oliveira no último Open RACC Metrakit, senti-me particularmente motivado para lhe criar uma estrutura à sua medida, unindo os nossos esforços para um objectivo comum. Estou absolutamente convencido que o Miguel Oliveira chegará ao topo do motociclismo mundial, e tenho orgulho em contribuir na sua carreira.”

Félix Rodriguez Sr.: Estou encantado com o profissionalismo e excepcionais qualidades do Miguel Oliveira, apesar de ele ter só 12 anos. Estou certo que o meu filho que vem do Enduro pode aprender muito com o Miguel” explicou o ex-piloto que há 20 corria numa Matrakit JJCobas.

JLA, Quarta, 4 de Abril às 12:44


Na última prova realizada em Jarama o piloto português obteve mais uma vitória. Esperemos que não lhe faltem apoios, pois talento definitivamente não lhe falta.

FORÇA MIGUEL.

Fonte: autosport.clix.pt e fnm.pt

terça-feira, 1 de maio de 2007

B&B - #6


Desta vez com alto nível de qualidade - Beyonce & Jennifer Lopes.
Padrõezinhos lá em cima, upa upa.