domingo, 28 de outubro de 2007

1º Moto Rali Turístico – Terras da Moura Salúquia – Concelho de Moura – Reportagem

Desta vez fica a foto de grupo e a reportagem publicada no site da Federação Nacional de Motociclismo sobre a prova.


Boa estreia do MC Moura nos moto-ralis turísticos - Terras da Moura Salúquia ao pormenor

Quem quis conhecer o concelho de Moura ao pormenor, aproveitou e bem a sétima jornada do Troféu de moto-ralis turísticos da FNM. No fim de semana de 6 e 7 de Outubro, o Moto Clube de Moura foi excelente anfitrião de 72 mototuristas, divididos por 48 equipas representativas de 16 motoclubes de todo o país.

E muito aprenderam e se divertiram estes viajantes ao longo das duas etapas, intensas e diversificadas.

Enquanto a de sábado percorreu todo o território do concelho, a de sábado foi maioritariamente pedestre e dedicada à cidade da árabe Salúquia, alcaidessa cuja lenda marcou a região a tal ponto de dar o nome e brasão a Moura.

O MC Moura, a estrear-se nestas organizações minuciosas e de grande sensibilidade turística, passou no exame com distinção. Criou tarefas e surpresas bem de acordo com a região e seu dia-a-dia. Os mototuristas tiveram de fazer pegas de caras, encher linguiças ou defender Santo Aleixo. Os jogos tradicionais estiveram em força com a malha, berlinde, arco e fisga.

Conheceu-se ainda o Museu do Rio de Santo Amador, rijo ferreiro de Safara, o Lagar de Varas de Moura, o Poço Árabe, o castelo e várias e antigas igrejas da cidade.

Mas para quem gosta de saborear os prazeres da moto, foram os trajectos entre as diversas freguesias como Safara, Amareleja, Sobral da Adiça, Estrela e Póvoa de S. Miguel que encheram as medidas aos participantes. O percurso muito variado, entre um milhão de pés de oliveiras - que segundo dizem forma o maior olival da Península Ibérica – e os vales do Ardila e outras ribeiras que vão dando vida às searas e planícies, alterou constantemente entre as rectas asfaltadas, as ruelas brancas das vilas e os bons estradões de terra batida das enormes herdades.

Nestas, raramente há pontes sobre as ribeiras. E a de Toutalga e de Brenhas até tinham uns 30 cm de água para refrescar as motos. Chafurdice garantida e boas fotos para a posteridade.

Todos se sentiram e bem no Alentejo. As refeições foram típicas e os organizadores trajados a rigor. No primeiro dia de homens rurais e ceifeiras, no domingo de árabes e Salúquias.

Assim, sim.

O casal Cordeiro foi o mais regular e venceu o seu primeiro moto-rali. Recebeu umas meias da tia Rita de Sobral da Adiça. Também todos regressaram a casa com garrafas de azeite e a linguiça que manufacturaram de véspera, na Amareleja!

Fonte: fnm.pt

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

B&B - #12


Estão de regresso as BBS, depois de algum tempo sem passarem por cá.

Desta vêz a Danni Minogue com uma Aprilia.

Será irmã da cantora?

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Miguel Oliveira vence Troféu Mediterrânico


Miguel Oliveira conquistou mais um importante título para o seu palmarés, ao vencer o Troféu Mediterrânico de Velocidade na classe Pre-125. O quarto lugar na derradeira jornada foi suficiente para o jovem lusitano assegurar o triunfo na competição.

À partida para a sétima e última jornada do Troféu Mediterrânico, Miguel Oliveira tinha 2 pontos de desvantagem para o líder, Maverick Viñales. Portanto, qualquer deles dependia apenas de si próprio para alcançar o êxito global.

A prova disputou-se no Circuito de Alcarràs, próximo de Lérida, e Oliveira logo nos treinos conseguiu o 4.º tempo, entre 46 concorrentes. Na corrida rodou sistematicamente no grupo da frente, alternando entre os segundo e terceiro lugares. Entretanto, esse grupo ficou circunscrito a quatro unidades e nele não estava Maverick Viñales, situado no quinto posto mas a perder terreno para os primeiros.

Nessa conjuntura, Miguel Oliveira sabia que o quarto lugar era suficiente para conquistar o título. Então, apesar de oferecer réplica aos adversários directos, o lusitano foi calculista, evitando excessos que pudessem comprometer a vitória no Troféu. Como tal, cruzou a meta no 4.º lugar, literalmente colado ao predecessor imediato. Após 13 voltas ao circuito o vencedor foi Adrian Menchen, com 2,1s de vantagem sobre Paul Romain, 3,0s para Antonio Exposito e 3,1s face a Miguel Oliveira. Quanto a Maverick Viñales, foi quinto colocado, a 9,5s do vencedor.

Embora Oliveira e Viñales tenham terminado o Troféu Mediterrânico em igualdade de pontos, o desempate foi favorável ao jovem da Charneca da Caparica. No conjunto das setes jornadas da classe Pre-125, repartidas por seis circuitos espanhóis, ambos falharam um resultado – o português por queda resultante de avaria mecânica, Viñales por ausência devido à convalescença de uma intervenção cirúrgica.

Também, qualquer deles ganhou duas corridas. Assim, Oliveira venceu o Troféu porque a sua pontuação seguinte (um 3.º lugar), foi superior à do rival, que além dos dois triunfos não registou mais nenhuma subida ao podium.

Aos 12 anos de idade, Miguel Oliveira continua assim na senda dos êxitos, ilustrando um palmarés que o consagra no lote dos melhores pilotos ibéricos da sua geração.

Fonte: fnm.pt

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Alfinete de Lapela - Famel

Mais uma incursão pelo colecionismo, desta vez com um alfinete de lapela da Famel.

Este exemplar é dourado e na parte de baixo tem escrito “Produtos Metálicos”, de forma pouco perceptível, pois as letras são muito pequenas. Não sei ao certo quantos anos tem, certamente mais de 30, mas encontra-se em perfeito estado de conservação.

Fica também como homenagem ao Ricardo Moreira, autor do
Blog da Famel, pelo seu trabalho de investigação, pelos belíssimos exemplares que mostra e pela sua dedicação a esta marca.

Aconselho uma visita.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Rossi & Bridgestone em 2008?



Rossi admite querer pneus Bridgestone para 2008

O piloto Valentino Rossi confirmou, neste sábado, em Phillip Island, que pediu pneus Bridgestone para a temporada de 2008 da MotoGP. (...)

Carmelo Ezpeleta, presidente da Dorna (organizadora da categoria), ainda não decidiu nada sobre os pneus, mas propôs, recentemente, que a série usasse, no ano que vem, uma única fornecedora. Ele promete uma resolução para a próxima semana, na corrida da Malásia.

"A situação não está muito clara agora para nós, porque a Michelin quer fazer realmente um grande esforço para a próxima temporada e, assim, melhorar o desempenho", afirmou o piloto da Yamaha.

"Eles entenderam que erraram muito neste ano e, especialmente, com a regra que limita os pneus, a Michelin teve um surpresa ruim. Na cabeça deles, a situação não era tão desfavorável, mas às vezes temos muitos problemas", falou Rossi.

"Então temos de decidir, também não sabemos se é possível ter a Bridgestone. Logo as conversas estão em progresso. Sinceramente temos que escolher", finalizou o italiano.

Fonte: puroesporte.com

domingo, 14 de outubro de 2007

Matriculas Antigas



Com a recente entrada em circulação das novas matriculas vieram-me á memória estas antigas “chapas”.

Quem não se lembra delas?

Até ficavam bem nas motorizadas, ao contrário destas “modernas”, com um tamanho 4 vezes superior. Sim, 4 vezes!!

Sinceramente não havia necessidade, pelo menos nas cinquentinhas...

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

1º Moto Rali Turístico – Terras da Moura Salúquia – Concelho de Moura – Fotos – Parte 1

Aqui ficam algumas fotos daquilo que se passou pelo concelho de Moura, nos passados dias 6 e 7 de Outubro, aquando da realização do 1º Moto Rali Turístico – Terras de Moura Salúquia – Concelho de Moura, uma organização do Moto Clube Moura.

Quem participou não esquecerá tão cedo o excelente fim de semana passado em Moura, e regressa a casa, certamente, com muitas histórias para contar.







segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Ruben Faria vence Rali de Marrocos


Ruben Faria venceu o Rali de Marrocos, após ter dominado esta competição africana a desde a segunda etapa. Um sucesso internacional para o piloto algarvio, em fase de preparação para o próximo “Dakar”.

No regresso à acção, e já aos comandos da nova KTM que vai utilizar na "rainha" das maratonas africanas, Ruben Faria dominou as operações no Rali de Marrocos. Após ter sido segundo classificado na etapa de abertura, o piloto algarvio assumiu o comando na segunda etapa, posição que manteve nos dias seguintes. Assim, após seis tiradas, Ruben Faria assegurou a vitória, deixando a mais de 40 minutos de distância o russo Kolomytsyn, segundo classificado.

Esta presença no Rali de Marrocos enquadra-se no processo de preparação do piloto com vista ao "Dakar". Naturalmente, o piloto ganhou maior experiência no terreno marroquino, o que deverá render dividendos no mês de Janeiro, em ordem a enfrentar a mais longa maratona com ambições a um resultado relevante.

Fonte: fnm.pt