sexta-feira, 30 de maio de 2008

Urban Chaços Cup


E programa para o fim-de-semana?

Chaços, claro, na Vila de Fontes. A fazer lembrar a carismática prova de La Bañesa, em Espanha, ou a corrida de Macau, ou mesmo a mítica Ilha de Man, é hora de os chaços rumarem ao ambiente urbano, nesta primeira corrida por ruas e vielas da Vila de Fontes, perto de Santa Marta de Penaguião.

Animação e cheiro a óleo não vão faltar. Ahh, e parece que a chuva também não…

domingo, 25 de maio de 2008

10º Portugal de Lés-a-Lés - 2008

Mais uma vês tive a oportunidade de acompanhar o Lés-a-Lés através do MC Moura, em mais um posto de controlo, desta vez mais para o litoral, na localidade de Abela.

Este ano, ao contrário do ano passado, a água veio de cima, pois a caravana foi “brindada” com chuva em longos quilómetros do percurso.

De resto a festa foi a habitual desta prova mototuristica que já vai na sua 10ª edição e continua com grande vigor, tendo chegado este ano aos 1000 participantes em 900 motos.

Deixo algumas fotos do que por lá se passou, e passou lá...







quinta-feira, 22 de maio de 2008

O Rossi que se cuide...

...tem aqui concorrência à altura.

terça-feira, 20 de maio de 2008

FAMEL XF 17 SUPER TZR - # 6

Os trabalhos na XF não param.

O avanço mais recente foi o escape. Á partida seria só chegar, encaixar, fazer um novo apoio e já está. Mas não, apesar de o escape ajustar bem no cilindro, teimava em bater no quadro, ou no braço oscilante, ou nos novos poisa pés...

A solução foi subir um pouco o poisa pés direito (cerca de 1,5cm), ajustar um bocadinho o bocal e torcer ligeiramente o “pescoço” ao escape.

Já está no lugar e parece de origem. Digo eu...

Segue-se a parte eléctrica.


domingo, 18 de maio de 2008

FAMEL XF 17 SUPER TZR - # 5

Fim-de-semana com mais alguns trabalhos na XF.

Montagem e ajuste dos poisa pés da TZR na XF, fica a faltar o apoio para o pedal das mudanças. O lado do travão só necessita de ajuste se houver interferência com o escape.



Adaptação da cremalheira de XF na jante da TZR. Afinal a cremalheira de DT não encaixa na jante da TZR e o passo da que estava montada na jante da TTZR não é o mesmo da XF (que confusão!).

Depois de muito trabalho de lima, berbequim e dremel, lá encaixou.



quinta-feira, 15 de maio de 2008

B&B - #15


Para descansar um bocadinho de XF e bricolage, aqui fica a Patrizia Ruiz, em Yamaha.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

FAMEL XF 17 SUPER TZR - # 4

Os trabalhos na XF não param.

Agora em fase de montagem para afinação dos avanços (guiador) e poisa pés, cujos apoios já estão feitos e estão a ser ajustados.

Ficam algumas fotos.




domingo, 11 de maio de 2008

FAMEL XF 17 SUPER TZR - # 3

Mais uns trabalhos na XF.

Como o amortecedor do lado direito acertava mesmo em cheio no local da bomba de travão traseiro, tive que fazer uma nova localização para os mesmos, o que implica novos apoios.


Também os apoios da cremalheira, que tinham a rosca moída, já estão recuperados. Quase milagre!


Mas também descobri que o passo da corrente da TZR não é o mesmo da XF, o que implica nova alteração.

Já tenho a transmissão completa da XF. A dor de cabeça, pelo que já vi, vai ser acertar a furação com a jante da TRZ.


Aproveitei para mais umas compras para a máquina.


Punhos e pesos novos


Filtro e tubo de gasolina

Também já arranjei um selector de mudanças de Zundapp para cortar e fazer o tirante para o novo sistema de mudanças.


Finalmente deixo uma foto do braço oscilante, já terminado!

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Moto Gigante




À partida parecia-me mais uma “Americanice”, mas afinal parece que é uma “Australianice”.

Agora rodas com 1 metro de diâmetro é que não me parece, a fazer escala à altura de um carro!!
Meçam lá isso melhor!

“Uma Moto Monstruosa

Ela foi oficialmente apresentada, e demonstrada, na Austrália, no MMS - Melbourne Motor Show, no início deste ano. Com 3 metros de altura, a "Monster Motorbike from Hell" é impulsionada por um assustador motor Detroit Diesel, transmissão Allison automática de seis velocidades e diferenciais Eaton. Criada e construída por Ray Baumann, um ex-dublê que cansou de machucar-se em apresentações perigosas, a super moto pesa 13,6 toneladas, ou o mesmo que 10 carros compactos, ou ainda um ônibus. São nove metros de comprimento que consumiram 3 anos de trabalho, do projeto à execução. Com facilidade absurda, ele passa sobre carros como se fosse brincadeira de criança. Afinal, são duas enormes rodas de 1 metro de diâmetro com pneus avassaladores, vindos de gigantescas máquinas da Caterpillar, e que se não fossem de segunda mão, sairiam por volta de 30.000 dólares cada.

A trajetória de Baumann é inusitada, pois ele foi de maquinista de trens a super dublê. Seus shows eram de tirar o fôlego, com acidentes, capotagens, saltos e demonstrações de perícia e muita coragem, simplesmente espetaculares. Mas segundo o piloto, após tantos anos quebrando muitos recordes e também muitos ossos, estava na hora de fazer algo que parasse de destruir com ele. A idéia então, foi destruir outras coisas. Na próxima vez que você for a um show automobilístico ou feiras do gênero, veja se o australiano estará participando e por precaução, estacione apenas nos locais estritamente permitidos.”

P.S.: Peço desculpa pelo “brasilês”
Fonte: blog.uncovering.org

terça-feira, 6 de maio de 2008

FAMEL XF 17 SUPER TZR - # 2

A Zéfinha não tem parado, e o desafio mais recente foi o braço oscilante.

Primeira dor de cabeça – a roda traseira da TZR completa, devido ao disco e bomba, não cabe no braço oscilante da XF!

Segunda dor de cabeça – o braço da TZR encaixa por dentro do quadro e o da XF por fora!

As opções resumiam-se a: alargar o braço da XF, rectificar a jante da TZR, ou construir um braço “mutante” com os apoios ao quadro da XF e apoios da roda, bomba e restante braço da TZR.

Ficam algumas fotos.





domingo, 4 de maio de 2008

GP China

À quarta foi de vez.

Primeira vitória de Valentino Rossi este ano e também primeira vitória com pneus Bridgestone, para quem já lhe adivinhava o fim, eis que surge a resposta.

Num dos mais renhidos inícios de campeonato, com 4 vencedores em 4 corridas, e com uma acesa disputa entre marcas (construtores e pneus), difícil mesmo será prever quem será o futuro campeão.

Mas a imagem do GP da China foi sem dúvida a aparatosa queda de Jorge Lorenzo, e que mesmo com grandes dificuldades devido às lesões nos tornozelos, participou na corrida e conseguiu alcançar o quarto posto, mantendo-se na segunda posição do campeonato.




Tem garra o Espanhol!!