segunda-feira, 29 de março de 2010

Rumo à Boa Esperança

Osvaldo Garcia vai fazer a travessia de 16 países numa moto AJP Xutos & Pontapés, lançada esta quinta-feira no mercado Português, e saudar a selecção nacional de futebol no seu primeiro jogo em África do Sul, no campeonato do mundo.

Com partida marcada para 4 de Abril, em Lousada, o motociclista propõe-se percorrer mais de 20 mil quilómetros através de Espanha, Marrocos (Sahara Ocidental incluído), Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Benin, Nigéria, Camarões, Gabão, Congo-Brazzaville, República Democrática do Congo, Angola, Zâmbia e Moçambique.

A chegada a África do Sul está prevista para 15 de Junho e dará por cumpridos três objectivos: apoiar a selecção portuguesa no seu primeiro jogo no campeonato; demonstrar o potencial das motos produzidas pela AJP, que é a única fabricante de motociclos em Portugal; e “realizar o sonho antigo de uma viagem destas”, na altura em que Osvaldo Garcia tem “disponibilidade e patrocinadores” para o efeito.

António Pinto, fundador da AJP Motos S.A, está a adaptar a versão dos Xutos da PR4 de 200 centímetros cúbicos para as exigências da viagem, no que prevê a instalação de duas malas na moto, mas adianta que a prioridade será o transporte de uma tenda para as noites em que Osvaldo Garcia não terá onde dormir.

“A autonomia normal é de 150 quilómetros, mas queremos que o Osvaldo tenha combustível para 600, porque, em certos percursos da viagem, ele não vai ter sítio nenhum onde abastecer”, diz.

Uma Aventura a acompanhar!





Fonte: Osvaldo Garcia e autoportal.iol.pt

segunda-feira, 22 de março de 2010

Paymogo – San Telmo - Aroche

Não tenho tido grande tempo para passar aqui pelo “Estamine”, mas deixo aqui algumas gotos e uma breve descrição da última voltinha SofTT, aqui pela “Andaluzia Alentejana”.

Saída de Moura por volta das 9:30h da manhã, com frio mas sem chuva, em direcção a Rosal de la Frontera e depois em direcção a Paymogo, mais a Sul.

O track estudado tinha início junto a Castillejos e o caminho revelou-se mais complicado que o esperado devido ao estado lamacento em que se encontrava. A zona mais difícil foi a passagem de uma ribeira que nos ocupou uns 40 minutos com água acima dos joelhos…

O almoço foi em Cerro de Andévalo e a primeira visita da tarde foi às minas de Santelmo, muito parecidas com as Minas de S. Domingos, mas bem maiores.

A volta seguiu em direcção a Aroche com bons estradões e paisagens espectaculares da Serra de Aroche.

Depois de Aroche, e com as meias ainda encharcadas da ribeira da manhã, o regresso a Moura foi feito também pelo Rosal.

Deixo algumas fotos.



O track era por aqui, mas decidimos não arriscar...

Hora de almoço






segunda-feira, 8 de março de 2010