quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Extrememadura II

Saída de Hervás com o primeiro passo em falso, mas lá demos com o caminho até Granadilla. Faz lembrar Monsaraz, mas com vista sobre a albufeira da barragem de Gabriel e Galan.

Granadilla teve uma história mais trágica, e a recuperação das casas e de alguns habitantes para elas teve que ser apoiado por um projeto. De resto tem muita história e uma bela vista!

Seguiu-se um retorno de passagem a Hervás para apanhar a CC102 para passarmos ao Puerto de Honduras e eis que ao começar a descer estamos em pleno Vale del Jerte.

O Vale del Jerte caracteriza-se pela plantação de cerejeiras que são um expoente da região. A famosa Cereja de Cáceres, normalmente vem desta zona e se o vale é mais bonito com as cerejeiras em flor, nesta altura é mais saboroso, pois basta encostar em quase todas as estradas e “provar” as cerejas.

Outra das características da zona são as cascatas e os pequenos vales verdejantes, e deu para visitar alguns desses locais.

No final do Vale del Jerte e eis que chegamos a Placencia, e eis que mais uma feliz coincidência, era o fim-se-semana da Vespaniada e havia vespas de todos os tipos e por todo o lado, e com muitas matrículas portuguesas à mistura.
Jantar e conhecer a parte antiga da cidade, muito bonita e monumental, e toca a descansar que amanhã é dia de passear.